Central de Negócios assume área comercial da BM3 Trading

Negócios / Economia / Mercado Internacional

Uma nova dinâmica é necessária para que se atinja o nível de competitividade dentro do mundo globalizado. O item qualidade deixou de estar inserido apenas dentro dos produtos. Os serviços em seu entorno também ganharam contornos de excelência que são indispensáveis. “Estamos falando de eficiência”, resume do diretor da Central de Negócios, Jonathan Roger Linzmeyer, ao anunciar o fechamento de um acordo comercial com a BM3 Trading, que atua no setor de comércio exterior.

O acordo firmado entre as duas empresas é de prestação de serviços na área comercial. “É um contrato de exclusividade em todo território nacional”, salienta Gabriel Souza, diretor comercial da Central de Negócios, com abrangência em importação e exportação.

Neste primeiro momento, conforme explicou Linzmeyer, a atuação terá um foco maior na importação de produtos e matérias primas. “Seremos um elo importante nessa cadeia de comércio” reconhece. Isto porque a BM3 Trading dispõe de uma rede de contatos espalhada pelo mundo e no caso específico da China há um escritório especializado em trabalhar como gestor das necessidades de importação de empresas brasileiras.

Atuação conjunta

A partir do contrato firmado entre a Central de Negócios e a BM3 Trading, um leque de serviços passaram a ser conectados dentro da área de comércio internacional. “Vamos representar os serviços por conta e ordem de terceiros, serviço de encomenda, serviço de assessoria contábil”, relacionou Gabriel Souza. “Vamos projetar a BM3 no cenário nacional”, apontou.

Cenário catarinense

Dentro do processo de expansão dos contatos da BM3 Trading através da Centra Negócios, Santa Catarina também será beneficiada. “Nós temos uma estrutura logística invejável”, demonstrou Souza, colocando portos e rodovias como facilitadores desse incremento dentro da economia do Estado. “São cinco portos num posicionamento estratégico”, lembrou, citando também que no caso da rodovia, a BR 101 está totalmente duplicada e com pedágio bastante acessível.

Para garantir esse incremento na participação catarinense na economia gerada pelo comércio internacional, Gabriel Souza lembra que o Estado oferece benefícios fiscais que beneficia diretamente o importador.

Novos investimentos

Para mais informações, a Central de Negócios estará disponibilizando mais uma novidade nos próximos meses. Um “E-Commerce”, onde qualquer pessoa ou empresa que tenha interesse no mercado internacional poderá fazer sua cotação de importação, além de outros serviços. O sistema será como um E-commerce e Marketplace B2B e outras empresas estarão vendendo seus produtos e serviços. “Hoje o site é apenas institucional, mas em breve estará no ar o novo projeto, que inicia como uma nova tecnologia de vendas e distribuição”, comenta Linzmeyer. Entre em contato e veja como você pode participar deste projeto como fornecedor ou cliente, basta acessar o site www.cnegocios.com.